Parcerias

Resenha "Extraordinário"

Oiiiiii Gente! Tudo bem?

A resenha de hoje é do livro Extraordinário, da autora R.J. Palacio, publicado aqui no Brasil pela editora Intrínseca em 2013.


                                                                                                                                 Sinopse: August Pullman, (Auggie para os íntimos), nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

O livro é narrado, à principio por Auggie, um menino de dez anos, que tenta se acostumar com sua aparência e como lhe dar com tantas caras admiradas e assustadas quando o olham pela primeira vez.

..."Aliás, meu nome é August. Não vou descrever minha aparencia. Não importa o que você esteja pensando, porque provavelmente é pior".

Auggie é super protegido pelos pais e por sua irmã Olivia, ou só Via (para os íntimos). Desde que nasceu teve que passar por inúmeras cirurgias precisando sempre de muito cuidado e atenção. Auggie, até então, nunca havia frequentado uma escola, porém já com dez anos, sua mãe tem a ideia de colocá-lo em um colégio particular.

Para uma pessoa que não tenha a síndrome de Auggie, iniciar os estudos em uma escola nova, ver pessoas diferentes e começar novas amizades já é uma tarefa difícil, para Augiie porém, é uma questão de coragem e determinação.

..."Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo. - Auggie"

Antes de iniciarem as aulas, Auggie, vai com sua mãe conhecer sua escola, Beecher Prep, em um encontro com o amável diretor, Sr. Buzanfa, Auggie faz um tour pela escola com seus futuros novos "amigos", Jack Will, Julian e Charlotte.

Notamos as difíceis  situações que Auggie enfrenta todas as vezes que é necessário seu contato com pessoas estranhas mesmo sendo com crianças da sua idade.

Lendo  o livro através do ponto de vista de Auggie, o leitor sente uma súbita raiva em relação as atitudes dos outros personagens para com o menino, somente pelo fato, do mesmo ter uma deformidade facial.

"Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil"

Porém, o livro é narrado também por outros personagens como Via, sua irmã, Summer, amiga e companheira de escola de Auggie, Miranda, amiga de Via etc...através de outras narrações, podemos observar o ponto de vista de outros personagens, o que sentem e o que fazem em relação ao Auggie.

Posso dizer, que nestas outras narrações invertemos "o lado da moeda". Com a narração do Auggie, instantaneamente entramos em uma defensiva para com o personagem e repreendemos todo e qualquer tipo de preconceito, todavia, na narração dos outros personagens, observamos o que sentem, o que passam e o porque se comportam de determinada forma.




Na narração de Via, podemos notar sua carência em relação aos pais, que após o nascimento de Auggie voltaram suas atenções quase que exclusivamente para o menino, e o preconceito que ela também enfrenta por ser vista como a irmã do menino "deformado".

..."A mamãe e o papai sempre disseram que eu era a menininha mais compreensiva do mundo. Mas a questão é que eu apenas entrendia que reclamar não adiantaria nada. Eu vi August depois das cirurgias; seu rostinho inchado e enfaixado, seu corpinho cheio de cateteres e tubos para mantê -lo vivo..."

Não posso deixar de citar algo que me chamou a atenção, os filhos são o espelho de seus pais,

 ..." Acho que uma maça nunca cai longe do pé..."


Eu super mais que recomendo o livro, uma lição de vida, onde vemos as dificuldades enfrentada por uma criança tentando se adaptar ao mundo ao qual pertence, porém é tratado pelos seus iguais de maneira diferente, simplesmente por ter uma deformidade facial.

Auggie é um exemplo de superação e coragem...

..."Grande é aquele cuja força conquista mais corações pela atração do próprio coração..."


Boa noite à todos!!!

4 comentários

Karen Barbosa disse...

Eu li esse livro e amei! O título tem tudo a ver com a história :)
Seguindo o blog
Beijos

minhasecretapoesia.blogspot.com

Lais Campos disse...

Quero muito ler esse livro, mas tenho medo de não gostar. Mas sua resenha me deixou com um pouco mais de vontade de ler *-*

http://oceanodelivros.blogspot.com.br/

Letícia Marcelino Cheregato disse...

Olá Karen, realmente o título foi fantástico para o livro :)

Obrigada pela visita e por seguir o blog =]

Letícia Marcelino Cheregato disse...

Olá Lais, obrigada pela visita...

eu super recomendo o livro, acho impossível não gostar, ele é "Extraordinário" rsrsr.

Abraços :D

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger